Últimas Notícias
Search

Renan: CPI não fará perseguição, mas é preciso punir.

Escolhido ontem (27.04) como relator da CPI da Covid-19, o senador Renan Calheiros (MDB-AL) afirmou em seu primeiro discurso que a comissão não fará perseguições, mas que é preciso punir "imediata e emblematicamente" os responsáveis pelas mortes durante a pandemia.

Renan foi indicado relator pelo presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD-AM), durante a instalação da comissão. A CPI será responsável por apurar ações e omissões do governo federal e eventuais desvios de verbas federais enviadas aos estados para o enfrentamento da pandemia.

"Não estamos aqui para maquinar ações persecutórias, não estamos aqui, diante da atenção integral da nação e do mundo, para blindar, engavetar, tergiversar ou procrastinar. Tudo será investigado, como exige a Carta democrática, de maneira transparente, acessível", declarou o relator.

"O país tem o direito de saber quem contribuiu para as milhares de mortes, e eles devem ser punidos imediata e emblematicamente", acrescentou Renan, em outro trecho do discurso.

O Brasil soma quase 400 mil mortes por Covid-19. A média móvel de mortes no país nos últimos 7 dias chegou a 2.451 óbitos. O número de mortes em 2021 já supera o total de óbitos de 2020.

Alvo da Lava Jato e crítico da operação, Renan afirmou também que não será, na relatoria da CPI, "discípulo" do ex-juiz Sergio Moro e do procurador Deltan Dallagnol, "arquitetando" provas.

"Não somos discípulos de Deltan Dallagnol nem de Sérgio Moro. Não arquitetaremos teses sem provas ou power points contra quem quer que seja", acrescentou.
Por Magno Martins.



Gilson Pereira

Locutor e apresentador, Blogueiro, Funcionário Público e Acadêmico de Letras.Trabalho - Ocupação Identificador Civil e Criminal


0 “Renan: CPI não fará perseguição, mas é preciso punir.

    Os comentários postados aqui não representam a opinião do Blog do Pereira.Net - A responsabilidade é do autor da mensagem.