Últimas Notícias
Search

PAJEÚ - Sem fiscalização, preço de tijolos e outros itens da construção civil sofrem aumentos abusivos.

Moradores de Afogados da Ingazeira estão inconformados com o aumento abusivo nos preços de materiais de construção como tijolo e cimento. 

 

Eles acusam as empresas fornecedoras de quererem lucrar abusivamente, em plena pandemia, quando boa parte das pessoas ficou sem trabalhar. Para se ter uma ideia, antes da pandemia da Covid-19, o milheiro do tijolo estava próximo de R$ 360 e agora se encontra na faixa de R$ 650 em alguns estabelecimentos.

Donos de lojas de revenda de materiais de construção não sabem informar se a elevação abusiva no preço do milheiro do tijolo pode ter a ver com a vontade do empreendedor de recuperar o prejuízo que aconteceu com a pandemia. 

O cimento também teve um aumento significativo no preço e o comércio pode justificar dizendo que a indústria está com esse comportamento no mundo todo. Mas o tijolo é fabricado aqui na própria região.

Sem um órgão fiscalizador como o PROCON, a população pajeuzeira sofre na pele o prejuízo no bolso com essa elevação nos valores dos produtos. Alô prefeitura cadê o PROCON???

Por Itamar França.



Gilson Pereira

Locutor e apresentador, Blogueiro, Funcionário Público e Acadêmico de Letras.Trabalho - Ocupação Identificador Civil e Criminal


0 “PAJEÚ - Sem fiscalização, preço de tijolos e outros itens da construção civil sofrem aumentos abusivos.

    Os comentários postados aqui não representam a opinião do Blog do Pereira.Net - A responsabilidade é do autor da mensagem.