Últimas Notícias
Search

Sessão do Legislativo Terezinhense é marcada por discurso político, críticas e defesas.


Quente pegando fogo. Assim foi a 1ª sessão de abril da Câmara de vereadores de Santa Terezinha, onde o presidente da casa Adalberto JR usou da tribuna e com tom áspero falou da polêmica causada pelo pedido da vereadora Lanjinha de Teogenes, que sugeriu que a reunião de ontem (1º) fosse realizada de forma virtual, o que não foi acatado pelo presidente e depois do uso da tribuna por sua parte, onde pareceu mais um discurso político inflamado houve bate boca entre ele, Júnior de Branco, Neguinho de Danda e a própria Lanjinha. 
O blog não vai entrar nos detalhes do discurso, mas o nosso leitor que quiser assistir a discussão veja a transmissão da Câmara pelo Facebook. 
No mundo moderno que vivemos com tanta tecnologia e com a ameaça do Covid-19 onde senado e câmara dos deputados já adotam sessões de forma remota (virtual) Santa Terezinha está ficando bem para trás. Segundo o presidente o regimento da casa não permite isso, pois está obsoleto, mas era para tanto ontem? Outra coisa, com subsídios de 6 mil reais mensais um vereador não tem condições de comprar um celular?
Na bancada estavam os 9 vereadores, no plenário, o operador de transmissão, ou seja, as 10 pessoas permitidas pelo decreto estadual, fora o operador de som e funcionários que ficaram em outras salas. Não sei em quantas partes se divide uma câmara de vereadores.
Depois do tumulto no início da sessão houve a votação das contas do prefeito Vaninho de Danda referentes a 2017 onde foram aprovadas por 8 votos favoráveis e um contra, apenas Valério foi contra o parecer do tributal de contas.
Outro ponto discutido ontem foi o pedido dos vereadores de situação para que a câmara devolva mais de 56 mil reais aos cofres públicos para se gastar esse dinheiro com as pessoas carentes do município durante esta pandemia do COVID-19, o que foi praticamente descartado pelos vereadores de oposição.
O que ficou decidido entre eles é a doação da metade do salário deste mês de abril para se fazer feiras e doarem aos pobres, no entanto, só precisa doar aqueles que quiserem ou poderem. Dia 20 de abril será o próximo pagamento da câmara e vamos noticiar aqueles parlamentares que toparem ajudar, dessa forma o povo.
No final da sessão o clima ficou tenso novamente com a vereadora Lanjinha de Teogenes visivelmente chateada pelas provocações e pela polêmica causada, numa câmara que parece prestes a explodir a qualquer encontro.
A atitude em fazer a sessão ordinária de forma presencial ontem já repercute no comércio nesta quinta-feira (24), onde trabalhadores já comentam que vão abrir seus pontos por conta própria, pois se o trabalho de um vereador é essencial, porque o nosso também não? questiona um deles em uma das redes sociais do canal. Uma outra comerciante diz com suas palavras: "Se um vereador pode fazer a sessão, porque não posso trabalhar para o sustendo dos meus filhos?".
A repercussão está deixando uma bomba chiando nas mãos das autoridades municipais e do comitê formado para lidar com o impacto do Coronavirus em Santa Terezinha. 



Gilson Pereira

Locutor e apresentador, Blogueiro, Funcionário Público e Acadêmico de Letras.Trabalho - Ocupação Identificador Civil e Criminal


0 “Sessão do Legislativo Terezinhense é marcada por discurso político, críticas e defesas.

    Os comentários postados aqui não representam a opinião do Blog do Pereira.Net - A responsabilidade é do autor da mensagem.