Últimas Notícias
Search

A morte lenta e gradual do Rio Pajeú que corta Serra Talhada e região.


Nos anos 60/70/80 o Rio Pajeú era um dos orgulhos de Serra Talhada. Com águas claras e areias límpidas, podia-se nadar e brincar no rio, correr na areia, marcar encontros e até piqueniques. 
Os tempos agora são outros.
A cada dia, testemunhamos a morte lenta e gradual do Pajeú, agora cercado por cercas e tomados por animais e pastagens. Como se não bastasse os esgotos que devoram a outrora poesia do rio, seu leito foi ocupado por residências, algarobas e outros males.
As imagens do repórter fotográfico, Max Rodrigues, são o testamento claro que nada foi feito para recuperar o bom e velho Rio Pajeú.
Do Farol de Notícias.



Gilson Pereira

Locutor e apresentador, Blogueiro, Funcionário Público e Acadêmico de Letras.Trabalho - Ocupação Identificador Civil e Criminal


0 “A morte lenta e gradual do Rio Pajeú que corta Serra Talhada e região.

    Os comentários postados aqui não representam a opinião do Blog do Pereira.Net - A responsabilidade é do autor da mensagem.