Últimas Notícias
Search

Patos - A difícil luta pela sobrevivência das pessoas que vivem no lixão da cidade, imagens!

Cerca de 60 pessoas sobrevivem diariamente dos restos que a sociedade descarta através do lixo. Jovens, homens feitos e mulheres disputam o que encontram no lixão da cidade de Patos. A busca por algo de valor em meio a sujeira é uma cena comum para os trabalhadores.
São montanhas de lixo que expulsam o fedor da mistura orgânica com as demais substâncias químicas que se encontram no amontoado da decomposição. Naquele meio, estão latinhas, pedaços de fios de cobre, garrafas de vidro, plásticos, alumínio de panelas descartadas pela dona de casa…tudo isso tem valor e merece ser separado no lixão para ser vendido e gerar dinheiro que move o mundo e suprem as necessidades básicas.
Trabalhadores no lixão de Patos
Os urubus se tornaram amigos dos seres humanos que já não se incomodam com a presença dos trabalhadores no vai e vem frenético. São centenas deles que comem e sobrevoam diariamente na paisagem assustadora.

Quando os caminhões chegam para descarregar o lixo coletado pelas ruas de Patos, os trabalhadores de material reciclável se concentram e os ganchos usados pelas mãos ágeis são as ferramentas essenciais na separação do que serve e o que não serve para a venda. A poeira cobre o espaço. Tudo é muito rápido e o silêncio das palavras revelam a concentração daquele momento onde se escutam as moscam aos milhões.

https://www.facebook.com/segvida.saude
“João” e sua esposa estão naquele meio. Ele relata que a dificuldade é muito grande e os cortes na pele acontecem devido à ausência de proteção. O trabalho é a céu aberto e vez por outra, alguém adoece pela insalubridade do ambiente. “A gente ‘somos’ esquecidos….”, confessa João.


Fonte:) Patosonline.com




Gilson Pereira

Locutor e apresentador, Blogueiro, Funcionário Público e Acadêmico de Letras.Trabalho - Ocupação Identificador Civil e Criminal


0 “Patos - A difícil luta pela sobrevivência das pessoas que vivem no lixão da cidade, imagens!

    Os comentários postados aqui não representam a opinião do Blog do Pereira.Net - A responsabilidade é do autor da mensagem.