Últimas Notícias
Search

Diácono Eduardo Oliveira no Evangelho do Dia (22) - Veja!


Reflexão: Esta memória litúrgica foi introduzida na Igreja pelo papa Pio XII, em 1954. Fixada para este dia, a celebração quis pôr em relevo a estreita ligação que há entre a dignidade régia da Mãe de Deus e sua Assunção aos céus (cf. Missal cotidiano). Ao longo da história da Igreja, muitas características foram acrescentadas ao título “Rainha”: “Rainha dos Apóstolos”, “Rainha da paz”… Não se trata de poder ou domínio atribuídos a Maria, mas de plenitude da bondade espiritual que ela derrama sobre a humanidade. Sua realeza é toda de ternura. O título “Rainha”, portanto, não estabelece distância entre Maria e a nossa pequenez. Ao contrário, lembra a vocação real de todos à dignidade de filhos e filhas de Deus, que Maria não só realizou em si mesma, mas que também nos ajuda a conseguir com seu ser e ação.



Gilson Pereira

Locutor e apresentador, Blogueiro, Funcionário Público e Acadêmico de Letras.Trabalho - Ocupação Identificador Civil e Criminal


0 “Diácono Eduardo Oliveira no Evangelho do Dia (22) - Veja!

    Obrigado pelo seu comentário!