Últimas Notícias
Search

PE - Governador rebate ataque da oposição.

O governador Paulo Câmara (PSB) rebateu ontem, pela primeira vez, as críticas da coligação Pernambuco vai Mudar, que tem o senador Amando Monteiro Neto (PTB) como pré-candidato ao governo do Estado, à sua administração. O governador afirmou que a oposição está fazendo ataques sem consistência porque, segundo ele, o que “falta do outro lado”, a gestão estadual tem, que são os serviços prestados a Pernambuco e experiência.
 
“Eles estão junto com o presidente Temer. Estamos convictos de que queremos outro caminho e que Pernambuco quer seguir outro caminho”, reagiu Câmara. Ele disse, ainda, que Pernambuco não concorda com a forma como Brasil vem sendo administrado por Temer nem com as alianças que a oposição, liderada por Armando e Mendonça Filho, está fazendo no Estado. “Eles entendem que o melhor para o Brasil é o governo Temer e nós entendemos o contrário”.

Questionado sobre aliança com o PT, o governador ponderou que não existe impasse entre os dois partidos, mas a certeza de que o Brasil do jeito que está sendo governado não interessa mais ao país.“A forma que ele (Temer) olha o Brasil, sem olhar que o povo precisa, que os programas sociais não podem acabar, que há desigualdade social, que há desequilíbrio regional, está muito claro e a população não quer mais isso”. 

O governador ponderou também que as conversas com o PT estão acontecendo, mas se não chegar a um entendimento com os petistas, a Frente Popular terá a oportunidade de apresentar as propostas e o trabalho feito por Pernambuco. Câmara falou sobre o assunto em Ouricuri, no Sertão, onde cumpriu agenda administrativa. Ele também passou pelos municípios de Araripina, Bodocó e Exu.

Do Diario de Pernambuco – Rosália Rangel.



Gilson Pereira

Locutor e apresentador, Blogueiro, Funcionário Público e Acadêmico de Letras.Trabalho - Ocupação Identificador Civil e Criminal


0 “PE - Governador rebate ataque da oposição.

    Em respeito à Legislação Eleitoral, o Blog do Pereira.Net não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2018 se encerrem.